conection

CONECtion: formato inovador de palestras

3 de outubro de 2018

Se a inovação é apontada como fundamental para o mercado de seguros, também foi preocupação do Sincor-SP na elaboração da grade de conteúdo do 18° Conec. E como novidade, nesta edição foi lançado o CONECtion, um formato de apresentações compactas de dez minutos antes de cada painel, o que trouxe ainda mais conteúdo para os congressistas. Confira o resumo dos temas abordados:

10 tendências que vão definir o futuro

Smartphones, Big Data, Wearables… Essas e outras novidades tecnológicas – que, aliás, já impactam o nosso presente – devem, cada vez mais, fazer parte e ditar o futuro. Segundo o corretor de seguros e palestrante Richard Furck, “não podemos olhar apenas as mudanças tecnológicas, mas também as que transformam o comportamento de consumo”. Furck alertou ainda sobre a necessidade de adaptação aos anseios e necessidades do novo consumidor.

O impacto dos acidentes no mercado de seguros

O diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária, José Aurelio Ramalho, enfatizou os transtornos causados pelos acidentes automobilísticos, seja no setor de saúde, na previdência ou na vida das famílias. De acordo com o palestrante, são gastos, por ano, R$ 56 bilhões com acidentes, dinheiro que poderia ser investido em melhorias para a sociedade, por isso, propôs uma reflexão: “a chave para mudança é educação nas escolas e mobilidade urbana segura. E isso depende de cada um de nós”.

Vendendo para construir o futuro hoje

“Que tal começar a pensar o futuro agora?” Com esta reflexão, o corretor de seguros especialista em vendas, André Santos, falou sobre a necessidade de se explorar novas modalidades de seguros, como os de vida. Santos também abordou uma metodologia de vendas mais fácil para o setor de seguros, dando algumas dicas. “Seja inovador, tenha atitude, estipule metas e se atente a novas oportunidades”, alertou.

Ninguém destrói o corretor de seguros

Já disseram que os bancos iriam destruir o mercado de seguros. À época da popularização da internet, a mesma coisa. E nada disso aconteceu – o setor continua forte e de extrema importância para a sociedade. A análise foi realizada pelo fundador e diretor executivo do CQCS, Gustavo Doria. “Claro que temos de estar atentos aos desafios, como aos seguros piratas e às associações, que atuam na marginalidade. Mas, a verdade é uma: ninguém vai destruir o corretor de seguros”, afirmou.

A metafísica nos negócios de seguros

Para Guilherme Contrucci, âncora, comunicador, educador e terapeuta, a sociedade vive a era da sincronicidade, mas para atingir os objetivos é preciso fazer essa conexão consigo mesmo. Sobre a questão, o terapeuta deixou aos congressistas a recomendação de “quatro verbos importantes para que consigamos realizar qualquer projeto: ousar, saber, calar e querer”.

 

Clique aqui para conferir as fotos da palestra